DERMATOLOGIA - Peelings Quimicos

A percepção de que a esfoliação cutânea melhora a qualidade e o aspecto da pele foi observado há muitos anos. Os peelings são usados com bastante segurança e propriedade. Consistem na aplicação de agentes químicos na superfície da pele, induzindo a destruição controlada das camadas superficiais, seguida por regeneração programada, com fins terapêuticos e cosméticos. O procedimento é não invasivo e não cirúrgico. O tratamento é realizado através da aplicação do ácido - agente esfoliativo - nas áreas que serão tratadas. Os peelings químicos podem ser superficiais, médios e profundos, a escolha depende da necessidade do paciente, assim como a quantidade de sessões do tratamento.

INDICAÇÕES: Tratamento de manchas (melasma, manchas do envelhecimento da pele, sardas, hiperpigmentação pós-inflamatória), acne ativa e cicatriz de acne, melhorar a textura da pele, fechar os poros, estimular a renovação do colágeno, retardar o envelhecimento cutâneo e tratar rugas finas. Também é indicado no tratamento de estrias nos diversos lugares do corpo.

São muitos os tipos de ácidos utilizados e podem ser combinados ou não uns com os outros, tais como: ácido retinóico, ácido salicílico, ácido glicólico, ácido tricloroacético, solução de Jessner, ácido tioglicólico, ácido mandélico, resorcina, dentre outros.

Durante o procedimento é normal sentir uma sensação quente na pele, seguida de ardência, que passa em alguns minutos. Geralmente, demora dois a três dias para iniciar a descamação da pele. Durante a descamação é comum aparecer uma vermelhidão que pode durar de três a cinco dias. Os peelings médios e profundos levam um tempo maior para se regenerarem.

É fundamental para o sucesso do tratamento evitar exposição solar, visto que a nova pele é frágil e muito mais sujeita a ser danificada. O uso do filtro solar regularmente é muito importante. Não pode remover as escamas quando a pele começar a descamar.

O peeling químico é contraindicado para gestantes, mulheres que estão amamentando, pacientes com hipersensibilidade aos produtos que serão aplicados e pacientes que fizeram o uso de isotretinoína oral no último ano.

O procedimento é muito seguro, remove as células danificadas para nascer uma nova pele, mais lisa, clara, regenerada e mais saudável.